sábado, 22 de agosto de 2009

Serviço público x Serviço privado

Esse artigo visa explicar uma lógica muito simples, mas que a grande maioria das pessoas não consegue enxergar, que é a de que qualquer serviço público, não importa o país ou o quanto de dinheiro que seja investido nele, se torna sempre ineficiente e caro. Quem consegue enxergar isso nem precisa ler este texto, mas quem ainda não consegue finalmente conseguirá entender.

No livre mercado, quando uma pessoa ou um grupo de pessoas cria uma empresa, necessariamente é preciso haver preocupação com o lucro, melhorando cada vez mais os produtos e serviços, gerando novas soluções e inovações, reduzindo custos e o preço final de tudo, pois se tudo isso não for feito, a empresa com toda certeza perderá mercado para a concorrência. O resultado lógico deste processo são produtos e serviços de qualidade por um preço mínimo.

Já na área pública não existe a tal preocupação com o lucro, pois o dinheiro arrecadado dos serviços públicos não se origina das trocas voluntárias do livre mercado, ele se origina de arrecadações forçadas, roubos efetuados contra os contribuintes através de impostos. Desta maneira, para um funcionário público, não importa a qualidade ou o preço do produto ou serviço que ele forneça, pois o seu "lucro" sempre estará garantido. Agora fica fácil entender que não há qualquer incentivo para a melhoria do setor público, pelo contrário, devido às suas próprias características ele só tende a ficar cada vez mais ineficiente e caro, pois não há concorrência contra ele: é um monopólio sustentado na base da força.

Um claro exemplo disso podemos ver na reportagem que fala das escolas particulares de baixo custo da Índia. Mesmo sendo muito precárias e com diploma não reconhecido pelo governo, essas escolas são preferidas por grande parte das famílias pobres que sonham com um futuro melhor para seus filhos, pois os professores sempre estão presentes, e as aulas são melhores do que as da rede pública, onde há grande falta de professores e as aulas são de má qualidade. E testes com alunos de ambos os modelos, feitos pelo professor James Tooley mostraram que os estudantes da rede privada acertaram mais de 40% das questões de matemática, ante a média de 24,5% dos estudantes que frequentam as escolas do governo. Em inglês, a diferença foi de 50% ante 15%.

Com certeza as escolas particulares de baixo custo da Índia possuem um investimento muito menor que o investimento das escolas públicas, mas ainda assim conseguem se sair melhor. Isso acontece devido à lógica que expliquei no início deste artigo. Interessante notar também, que o modelo de livre mercado consegue atender todos os tipos de consumidores, desde os mais ricos até os mais pobres, ao contrário do que muitos pregam de que se não existirem serviços públicos, os pobres ficarão sem educação e saúde. O que acontece é justamente o contrário: é justamente o modelo público que faz com que os pobres tenham um acesso muito limitado a serviços essenciais como educação e saúde.

2 comentários:

Rafael disse...

Iae Sidnei, ótimo post, esclarecedor total. governo manipulador de impostos e de baixa qualidade de serviços.

Sidnei Santana disse...

Fala Rafael, valeu pela força cara, volte sempre!